DIAGNÓSTICO DE COMPLETUDE DA PRIMAZIA DA GESTÃO – DCPG

Objetivo

Identificar o nível de completude das práticas de gestão da organização tendo os REPG – Referenciais de Exemplaridade da Primazia da Gestão (baixe agora seu exemplar gratuitamente) como parâmetro utilizado para todo o processo de EXPLORAÇÃO. Entende-se como EXPLORAÇÃO o processo de diagnóstico das práticas da organização em todos os 10 Referenciais Temáticos, que é realizado por EXPLORADORES devidamente credenciados no nível EXPLORADOR pelo Curso REPG (conheça mais).

Público-Alvo

Empresas participantes do que estamos chamando de SETOR PÚBLICO (conheça todos os segmentos), ou seja, empresas públicas (da administração direta), privadas ou do terceiro setor (chamadas de administração indireta) que estejam envolvidas na PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS aos cidadãos brasileiros.

Como a Exploração acontece?

Assim que a contratação for consolidada, a GAUSS CONSULTING GROUP designará o grupo de EXPLORADORES credenciados (por RT – Referencial Temático ou por SRT – Sub-referencial Temático) para fazer a exploração propriamente dita, que consiste em verificar in-loco todas as iniciativa organizacionais e que possam ser consideradas aderentes aos REPG em algum grau de completude (0 a 100%). O processo de exploração será conforme acordado entre as partes, mas poderá ser por meio presencial ou totalmente por meio remoto através de reuniões com equipes a partir da seguinte estrutura:

ETAPA 1 – A organização recebe antecipadamente os REPG (em PDF) juntamente com os 26 questionários (um PDF para cada SRT – Sub-referencial Temático) onde consta as questões mais relevantes a serem respondidas que permitirão que o EXPLORADOR designado para aquele SRT possa estudar e entender, num primeiro grau de profundidade, COMO a organização teria estruturado suas práticas em relação aquela temática;

ETAPA 2 – A  organização designa equipes internas que se responsabilizarão para discutir e redigir as respostas de cada questionário pertinente a cada um dos 26 SRT (Sub-referenciais Temático). Para responder as questões, é importante alguma compreensão dos REPG, portanto o curso de cada RT dos REPG poderá ser disponibilizado aos participantes caso seja considerado agregador de valor. Estas respostas serão encaminhadas a GAUSS CONSULTING GROUP que designará os EXPLORADORES para que estes tenham o primeiro contato com as práticas da organização foco do DCPG e já possam se preparar para as apresentações e entrevistas;

ETAPA 3 – Os EXPLORADORES assistirão 26 apresentações formais pelas equipes da organização EXPLORADA, uma apresentação para cada SRT (com duração de 30 minutos a 2 horas cada) de tal forma que seja possível explicar de forma mais detalhada aquilo que fora redigido nas respostas, agora permitindo apresentar planilhas, vídeos, pessoas falando etc. Depois de cada uma destas apresentações, haverá uma sessão de perguntas pelo EXPLORADOR (com tempo de 30 minutos a 2 horas também, por SRT) com o objetivo de esclarecer eventuais dúvidas que ainda tenham sido mantidas depois do questionário respondido e das apresentações realizadas;

ETAPA 4 – Depois das etapas de apresentação e perguntas, os EXPLORADORES (sozinhos) farão a análise de tudo que ouviu e viu para gerar a pontuação de cada SRT com seus respectivos comentários justificadores da pontuação dada. Esta pontuação envolverá uma nota de 0 a 100% para cada SRT no que tange aos Níveis de Completude das práticas citadas em relação ao que especifica os REPG (peso 55%) e uma outra nota de 0 a 100% para cada SRT no que tange aos Níveis de Resultados decorrentes das práticas citadas (peso 45%);

ETAPA 5 – Depois de todos os EXPLORADORES gerarem suas pontuações de cada SRT, com seus respectivos comentários justificadores, todos eles, juntos, numa única reunião liderada pela figura do EXPLORADOR FACILITADOR debaterão a versão final das pontuações e comentários que serão consentidas a partir da técnica chamada de TDC – Tomada de Decisão por Consentimento, gerando assim a Pontuação definitiva Global, por RT e por SRT com os respectivos comentários que justificam e demonstram as incompletudes em relação ao que especifica os REPG. Tudo é consolidado numa Planilha EXCEL contendo todas as pontuações e todos os comentários.

ETAPA 6 – Esta visão consentida será apresentada formalmente a organização pelo EXPLORADOR FACILITADOR de forma estruturada num período de 4 a 8 horas de exposição onde ainda poderá ser ajustada tanto a pontuação bem como os comentários caso houver consentimento (também pela técnica de TDC).

ETAPA 7 – Tendo a pontuação consentida por ambas as partes, a GAUSS CONSULTING GROUP fará a entrega formal da planilha e também fará publicação das pontuações GLOBAL, por RT e por SRT da organização EXPLORADA (e ainda segmentada por categoria do SETOR PÚBLICO) na Plataforma de Benchmarking que é uma plataforma pública na área restrita do site da GAUSS CONSULTING GROUP onde as pontuações ficarão expostas sem que o nome da organização seja divulgada (apenas por avatares diferentes para cada organização explorada) permitindo apenas que as organizações que a adotarem possam se encontrar (cada empresa saberá seu avatar) e se comparar com os demais avatares de outras empresas, não sendo possível saber com de quais empresas se referem os demais avatares, assegurando assim a privacidade de cada organização explorada;

ETAPA 8 – Toda organização explorada cuja pontuação de cada RT seja inferior a 50% (seja por Nível de Completude ou Nível de Resultado) terá o direito de designar seus colaboradores a participar de um curso formal ON-LINE relativo aquela temática, como forma de subsidiar a organização a reconhecer com mais detalhes suas lacunas de forma a facilitar os esforços de correção, melhoria, aperfeiçoamento, refinamento ou inovações pertinentes.

Investimento

O investimento para executar o DCPG por meio da EXPLORAÇÃO em sua organização dependerá do tempo necessário para realização da etapa 3 (de apresentação e perguntas dos 26 SRT), mas não será inferior a 2 dias e não superior a 7  dias. Alinhado a esta prerrogativa o investimento variará de R$ 24.000,00 até R$ 49.900,00 (incluindo as tributações incidentes, mas excluindo as eventuais despesas incidentes que correm por conta da organização explorada).

O que são os REPG

REPG é uma sigla plural que significa Referenciais de Exemplaridade da Primazia da Gestão e se caracteriza por um documento que foi refinado a partir das melhores iniciativas existentes de modelos que foram considerados parâmetros exemplares para serem adotados como referências de práticas de gestão, tais como: o MEG – Modelo de Excelência em Gestão da FNQ (aplicado aqui no Brasil nos tempos do PNQ – Prêmio Nacional da Qualidade) e o IAGP – Instrumento de Avaliação da Gestão Pública do PQGF – Prêmio da Qualidade do Governo Federal, ambos advindos dos 14 Princípios da Administração do Dr. Deming que gerou o Prêmio Deming (no Japão) e do 7 Critérios de Excelência do Dr. Juram que gerou o Prêmio Malcolm Baldrige nos EUA.

É uma alternativa aperfeiçoada de diversos referenciais de primazia da gestão, mas aplicáveis de forma mais específica para empresas que prestam serviços de caráter público, seja da administração direta (empresas públicas) ou da administração indireta (empresa públicas e do terceiro setor). Os REPG concorrerão diretamente com os demais referenciais de primazia da gestão disponíveis no mercado, mas é o único criado especificamente para o nicho de SERVIÇOS PÚBLICOS, tão carentes de referenciais que entendam suas especificidades sem contudo se permitir misturar-se com as limitações clássicas e enfrentando objetivamente muitos dos paradigmas que precisam ser quebrados neste nicho

Quais as vantagens de adotar os REPG em detrimento aos demais modelos

Veja abaixo os motivos pelos quais devo adotar os REPG, em adição ou em substituição aos modelos já existentes no mercado:

    • Porque os REPG foram criados especificamente para empresas que prestam serviços públicos, portanto é o único referencial de primazia da gestão efetivamente nichado para um público específico;
    • Porque nos REPG abolimos as palavras EXCELÊNCIA, QUALIDADE, MODELO, EXAMINADOR, AVALIADOR e CONSENSO e as substituímos por outras palavras que representam mais plenamente a essência do que significa a oportunidade de adotar um referencial de primazia da sua gestão;
    • Porque adotando o REPG você ganha como cortesia cursos de capacitação sobre os SRT’e e RT’s que tenham pontuação inferior a 50%, permitindo assim que os feedbacks não sejam frios e com meros textos pouco agregadores de valor no processo de aprimoramento da primazia da gestão;
    • Porque depois de feito o DCPG pelos REPG você será inserido na Plataforma de Benchmarking viabilizando assim que você se compare com as pontuações de outras organizações do mesmo segmento de atuação ou de quaisquer outros segmentos mantendo a privacidade de cada organização;
    • Porque os REPG são muito mais exigentes do que os modelos disponíveis no mercado, sem complicar a compreensão, transformado uma teoria rebuscada em algo prático e aplicável a quaisquer tamanhos de organizações;
    • Porque os REPG valorizam uma estrutura organizacional diferenciada e orientada pela Holacracia sem contudo exigir que sua implementação seja uma obrigatoriedade, ou seja, os REPG defendem uma estrutura dinamizada pelos pressupostos da distribuição de poder (baseada em diversos autores e já com inúmeras empresas que as adotam) e que facilitam a gestão num ambiente de organizações inovativas do século XXI;
    • Porque os REPG exige um baixo investimento para uma entrega altamente agregadora de valor, não sendo nossa proposta oferecer qualquer tipo de reconhecimento a organização, como prêmios em eventos glamourosos, mas entregar um feedback presencial e com eventuais capacitações para que os aprimoramentos sejam efetivamente conduzidos ao longo do tempo;
    • Porque quando você adota os REPG e contrata processos de DCPG em diversos anos, como forma de mensurar as evoluções ao longo do tempo, os valores de investimento são congelados e ainda a cada DCPG tem-se o desconto de 10% sobre o valor pago no ciclo anterior;
    • Porque os EXPLORADORES e EXPLORADORES FACILITADORES dos REPG são profissionais com vasta experiência em ciclos anteriores do PNQ e do PQGF (e demais prêmios setoriais e estaduais) e que ainda se submeteram ao processo de capacitação da GAUSS CONSULTING GROUP por meio do curso REPG (75 videoaulas) que detém de 3 níveis de credenciamento: Nível de Auto-Implementação (onde se exige uma prova para cada SRT cuja exigência é tirar notra 10), Nível de EXPLORADOR (onde se exige o requisito de Auto-Implementador e uma atividade relacionada ao processo de exploração para cada SRT) e Nível Consultor Credenciado da GAUSS (onde se exige os requisitos de Auto-Implementador e EXPLORADOR e ainda uma atividade prática de consultoria para cada SRT);
    • Porque os REPG representam uma renovação do paradigma dos atuais modelos de excelência em gestão e tem a pretensão de se consolidar como o referencial mais adotado das empresas que prestam serviços públicos em território brasileiro.

GOSTARIA DE SABER MAIS?

Entre em contato, para saber mais informações entre em contato.