Consultoria On-Line

A Consultoria On-Line é uma solução para empresas que buscam realizar os seus projetos utilizando a mão de obra interna, tendo a orientação e acompanhamento de consultores especializados por todas as etapas de seu projeto ponta a ponta.

Fornecemos todos os documentos e templates necessários para o seu projeto.

Os projetos são compostos por uma reunião inicial de planejamento do projeto, e reuniões periódicas para controle e acompanhamento do projeto, seguindo as boas práticas de projetos do PMBOK.

VANTAGENS DA CONSULTORIA ON-LINE

A Consultoria em formato On-Line tende a ter seu custo drasticamente inferior à uma consultoria presencial. A Gauss Consulting disponibiliza os mesmos profissionais da consultoria presencial para o atendimento On-Line, ou seja, apenas consultores certificados e com experiência de mercado.

Conceito PUC: a Gauss Consulting utiliza o conceito de Ponto Único de Contato, aonde o mesmo profissional realizará todos os atendimentos ao cliente, criando confiabilidade e credibilidade no processo transacional, evitando ao cliente “ter que contar sempre a mesma história”.

De forma a garantir a alta qualidade, retidão metodológica e padronização entre projetos, independente do consultor, temos como prática realizar dois tipos de reuniões periódicas:

a) Reunião mensal interna: aonde os consultores realizam o alinhamento sobre status e particularidades de cada projeto com o Diretor da área, de forma a garantir que o resultado seja de alto nível e padrão para todos os clientes.

b) Reunião mensal com o cliente: aonde o Diretor da área realiza uma reunião mensal com o cliente a caráter de feedback dos serviços prestados e principais desvios do projeto.

FERRAMENTAS DA CONSULTORIA ON-LINE

Reuniões Virtuais: Para mantermos a relação próxima com os nossos clientes, todas as nossas reuniões são realizadas através de Skype, aonde poderemos entender desde o escopo do seu projeto até a entrega final de forma clara e consistente. O único pré-requisito que o cliente deve dispor é de uma internet com alta velocidade para manter a qualidade da comunicação.

Livro do Projeto: É um software de gestão do projeto. Acessível pelo site da Gauss Consulting, o cliente registra todas as atividades realizadas com base em um cronograma pré-cadastrado. É com base nestes registros que as reuniões virtuais são realizadas entre cliente e consultor da Gauss. Este software gera automaticamente gráficos de status do projeto, que poderão ser utilizados para apresentação às partes interessadas. Todos os registros são entregues ao cliente no término do projeto, permitindo acesso ao histórico completo.

Veja algumas imagens do software Livro do Projeto.

  • Tela de registros: aonde é possível selecionar a etapa e atividade com base no cronograma. Para cada atividade, é necessário inserir o percentual executado, local e data de execução e quantidades de horas dedicadas naquela atividade. Além disto, a descrição (detalhamento) da atividade e os materiais que foram produzidos.

Livro do Projeto - Registro

 

  • Avanço do projeto: pode ser visualizado mês a mês, aonde o realizado será comparado ao planejado em seu cronograma.

Livro do Projeto - Avanço Físico

  • Avanço do projeto (por etapa): também é uma forma de visualizar o avanço do projeto, mas por etapa definida em seu planejamento.

Livro do Projeto - Avanço Físico por Etapas

INVESTIMENTO DE CONTRATAÇÃO

Considerações:

  • O valor considera reuniões semanais de até no máximo 4 horas cada. As reuniões são realizadas na parte da manhã (08:00 às 12:00 horas), na parte da tarde (13:00 às 17:00 horas) ou na parte da noite (18:00 às 22:00 horas)
  • As contratações da Consultoria On-Line devem ser de pelo menos 3 meses, podendo chegar até a 1 ano.

Agende uma reunião virtual para entendermos o escopo do seu projeto e qual o melhor plano para a sua empresa, no e-mail comercial@gaussconsulting.com.br.

DOCUMENTOS PADRÃO PARA ACOMPANHAMENTO DE QUALQUER PROJETO

Os documentos abaixo são utilizados com base no PMBOK, sendo que cada tipo de projeto pode exigir documentos específicos:

  • Termo de Abertura do Projeto
  • EAP (Estrutura Analítica do Projeto)
  • Cronograma
  • Matriz de Responsabilidades
  • Escopo
  • Templates (específicos para cada tipo de projeto)

TIPOS DA CONSULTORIA ON-LINE

 

Etapas do projeto:

  1. Planejamento
    1. Palestra de Abertura para força de trabalho apresentando o projeto e seus benefícios.
    2. Elaboração do Plano de Gerenciamento do Projeto por meio das práticas de Gestão de Projetos – PMI: Construção da Estrutura Analítica do Projeto – EAP, construção do Cronograma detalhado do Projeto (via MS Project), metodologia adotada, equipes envolvidas e escopo do projeto.
  2. Definição dos Processos
    1. Reunião para definição dos processos organizacionais, considerando os processos Principais (de negócio), de Apoio e de Gestão, classificando-os em uma cadeia de valor, e delimitando os limites de início e término de cada processo.
    2. Priorização dos processos que serão mapeados e analisados através de uma matriz de impacto e severidade.
  3. Mapeamento AS-IS
    1. Representação gráfica dos Fluxos e validação pelas partes envolvidas, utilizando uma notação padronizada e de claro entendimento da força de trabalho da organização.
  4. Análise dos Processos
    1. Estudo de cada processo com base nos 8 gatilhos, e registro das oportunidades de melhorias identificadas em Karoshis e Teians.
    2. Karoshis – Termo japonês adotado pela GAUSS que significa “morte por excesso de trabalho” ou “suicídio por falha” e que consiste numa fase em que a consultoria formaliza questionamentos de eficiência, eficácia ou efetividade aos fluxos disponíveis e validados anteriormente, destacando as oportunidades de melhoria pertinentes eventualmente agregadoras de valor a empresa. Estes Karoshis são diagnosticados por meio de uma série de mecanismos que variam desde as próprias entrevistas, estudos dos fluxos desenhados, consulta de especialistas e mecanismos analíticos que a própria metodologia ressalta.
    3. Teians – Termo japonês adotado pela GAUSS que significa “sugestões de melhoria por meio da integração dos envolvidos da própria força de trabalho” e que consiste numa prática para diagnóstico de outras oportunidades de melhoria (novos karoshis) cujo fator propulsor seja a própria capacidade analítica da empresa e seus colaboradores para formalizar questionamentos que o analista não tenha sido capaz de diagnosticar.
  5. Redesenho TO-BE
    1. Ilustração do processo em um cenário pós-implementação das melhorias (Karoshis e Teians) identificadas. Uma representação de “como será” o processo.
  6. Planos de Ação
    1. A partir de todos os Karoshis e Teians, a classificação destes é realizada em níveis de importância e impacto nas operações (OURO, PRATA E BRONZE) para estabelecer diversos Planos de Ação (focado apenas em OURO e PRATA) para implementação efetiva das sugestões de melhorias, incluindo o envolvimento das partes interessadas, prazos e dificuldades a serem transpostas.
    2. Apresentação e validação dos Planos de Ação sugeridos.

Documentos específicos para este tipo de projeto:

  • Manual de Gestão por Processos (Ferramenta que descreve a análise e melhoria de processos)
  • Notação de modelagem (explica os símbolos utilizados na modelagem de processos)
  • BPM CBOK V3.0 da ABPMP (Corpo comum de conhecimento em BPM)
  • Ficha de Karoshis e Teians (ficha de sugestão de melhoria)
  • Plano de Ação (modelo de documento para implantação da melhoria após análise de processos)
  • Cadeia de Valor (modelo de cadeia de valor)

Etapas do projeto:

  1. Planejamento
    1. Palestra de Abertura para força de trabalho apresentando o projeto e seus benefícios.
    2. Elaboração do Plano de Gerenciamento do Projeto por meio das práticas de Gestão de Projetos – PMI: Construção da Estrutura Analítica do Projeto – EAP, construção do Cronograma detalhado do Projeto (via MS Project), metodologia adotada, equipes envolvidas e escopo do projeto.
  2. Definição dos Processos
    1. Reunião para definição dos processos organizacionais, considerando os processos Principais (de negócio), de Apoio e de Gestão, classificando-os em uma cadeia de valor, e delimitando os limites de início e término de cada processo.
    2. Priorização dos processos que serão gerenciados por indicadores através de uma matriz de impacto e severidade.
  3. Elaboração de Indicadores (definição dos indicadores através das fichas)
    1. Conceituação inicial:
      1. Sistema de Medição e Desempenho Global
      2. Taxa Vs Índice
      3. Outcome (Resultado) Vs Driver (Esforço)
      4. Qualidade, tempo, custo, moral e segurança
      5. Conceituação de metas para os indicadores
    2. Definição de equipe chave para elaboração dos indicadores
    3. Alinhamento de conceito com a equipe chave
    4. Como elaborar uma ficha de parametrização de indicadores com base nos conceitos abordados
  4. Detalhamento da contagem e origem dos dados
    1. Preenchimento da Ficha de regra de contagem, e registro da origem dos dados para composição dos indicadores
  5. Definição de um sistema de apresentação
    1. Dashboards / forma de apresentação dos indicadores de forma periódica para o Staff da organização

Documentos específicos para este tipo de projeto:

  • Metodologia de Indicadores
  • Ficha de Indicador (modelo de ficha para cada indicador)
  • Cardápio de Indicadores (exemplos de indicadores)
  • Ficha de Regra de Contagem (detalhamento e origem dos dados e informações para cada indicador)

Etapas do projeto:

  1. Planejamento
    1. Definição da equipe de implementação
    2. Diagnóstico e planejamento
    3. Envolvimento dos colaboradores
    4. Implementação dos requisitos da norma (elaboração dos planos de ação)
  2. Execução dos planos de ação
    1. Requisito 4 – Contexto da Organização
      1. Plano de Ação – Contexto da Organização e Direcionamento Estratégico (Requisitos 4.1 e 4.2)
      2. Plano de Ação – Escopo do Sistema de Gestão da Qualidade (Requisito 4.3)
      3. lano de Ação – Mapeamento de Processos (Requisito 4.4)
      4. Plano de Ação – Avaliação e Melhoria de Processos (Requisito 4.4)
    2. Requisito 5 – Liderança
      1. Plano de Ação – Liderança e Comprometimento (Requisito 5.1)
      2. Plano de Ação – Política da Qualidade (Requisito 5.2)
      3. Plano de Ação – Papéis e Responsabilidades da Liderança (Requisito 5.3)
    3. Requisito 6 – Planejamento
      1. Plano de Ação – Gestão de Riscos (Requisito 6.1)
      2. Plano de Ação – Objetivos da Qualidade (Requisito 6.2)
      3. Plano de Ação – Gestão de Mudanças (Requisito 6.3)
    4. Requisito 7 – Apoio
      1. Plano de Ação – Recursos de pessoas, Infraestrutura e processos (Requisitos 7.1.2, 7.1.3 e 7.1.4)
      2. Plano de Ação – Calibração (Requisito 7.1.5.2)
      3. Plano de Ação – Gestão de Pessoas, Competência e Conscientização (Requisitos 7.2 e 7.3)
      4. Plano de Ação – Comunicação (Requisito 7.4)
      5. Plano de Ação – Gestão de Documentos (Requisito 7.5)
    5. Requisito 8 – Operação
      1. Plano de Ação – Definição dos requisitos para Produtos e Serviços (Requisitos 8.1 e 8.2)
      2. Plano de Ação – Projetos (Requisito 8.3)
      3. Plano de Ação – Controle de Processos (Requisitos 8.4, 8.5, 8.6 e 8.7)
      4. Plano de Ação – Identificação e Rastreabilidade (Requisito 8.5.2)
    6. Requisito 9 – Avaliação de Desempenho
      1. Plano de Ação – Monitoramento e Medição (Requisito 9.1.1)
      2. Plano de Ação – Pesquisa de Satisfação do Cliente (Requisito 9.1.2)
      3. Plano de Ação – Auditoria Interna (Requisito 9.2)
      4. Plano de Ação – Análise Crítica da Direção (Requisito 9.3)
    7. Requisito 10 – Melhoria
      1. Plano de Ação – Controle de Não Conformidades (Requisito 10.2)
      2. Plano de Ação – Melhoria Contínua (Requisito 10.3)
  3. Execute uma auditoria interna
  4. Contrate a auditoria de certificação

GOSTARIA DE SABER MAIS?

Entre em contato, para saber mais informações entre em contato.